sexta-feira, 17 de outubro de 2008

20. Válvula

Depois de espancar todo mundo, fui falar com T2000:
- Porra , cara, tu não pode sair batendo em todo mundo.
- Fui programado para sua proteção e essas pessoas podiam causar algum dano a você.
- Olha, presta atenção: você so pode bater em alguém se eu mandar. Entendeu?
- Afirmativo.
- Agora vai atrás daquele escriba filadaputa e desce o cacete nele. Depôs dá um cacete no Diabo. Ah, sim , tô devendo na taberna, vai lá e arrepia o taberneiro. Depois sai gritando pela Galileia que eu sou foda!
- Velho, parece que estou com uma disfunção na válvula de escape. Esta travada. Não consigo soltar gases. Meu registro de defeitos informa que foi uma dedada, mas não consigo identifiacar o agente que fez isso. Se eu pego o filadaputa...- engoli a seco:
- Te deram uma dedada?? Sacanagem, hein!! Mas e agora?
- Sem expelir meus gases, posso danificar meus sistemas e parar de funcionar. Preciso que você destrave a válvula.- Disse Arnold já abrindo as calcas:
- Perai, rapaz!! Eu não destravar tua válvula assim na frente de todo mundo! O correto seria eu te levar pra jantar, você ficar fazendo charminho e ai sim eu te enrabar, digo, destravar.
- Não compreendo.
- Esquece, eu estou te sacaneando. Vamos atrás da moita pra eu arrumar essa porra.
Fomos pra traz da moita. O sujeito sem cerimônia, arreou as calcas e ficou arqueado. Aquela bunda peluda na minha frente. Fiquei nauseado.
- Porra, mas eu vou mexer assim, sem luvas??
- Luvas ainda não foram inventadas. E você pode acessar sem receios que não tenho suor e portando não cheiro mal.