quinta-feira, 14 de maio de 2009

Dica de Filme: Thirst

Litros e litros de sangue, pústulas espalhadas pela pele, ossos quebrados, mutilações por facas, tesouras e toda a sorte de objetos cortantes. "Thirst" ("Bak-jwi"), novo filme de Park Chan-wook, é de deixar qualquer fã do gênero de terror do estilo "gore" com água na boca - e a outra parcela do público com o estômago embrulhado.

Parte da competição oficial do Festival de Cannes, o longa-metragem do diretor sul-coreano de "Lady Vingança" e "Oldboy" teve sua primeira sessão no evento nesta quinta-feira (14). Arrancou gargalhadas do público com sua dose de humor negro, mas recebeu poucos aplausos ao final da exibição.

"Thirst" (sede, em inglês) é uma história de vampiros inusitada que brinca, sem pudor, com todas as convenções do gênero.

O ator Song Kang-ho, de "O hospedeiro", interpreta um padre católico que, depois de se voluntariar para um experimento científico duvidoso, se transforma em vampiro. Apesar de sensível à luz do dia, imune a ferimentos e dono de uma força desproporcional, ele não tem os caninos afiados tradicionais às criaturas. Apela, assim, a formas mais prosaicas para matar a "sede": bebe sangue dos pacientes de um hospital, coleta o líquido em garrafinhas de academia, ou chupa as bolsas de doadores de sangue como se fossem saquinhos de leite de soja.

À certa altura, o padre larga a batina e se envolve com a mulher de um amigo de infância, Tae-ju (Kim Ok-vin, considerada uma das apostas do cinema sul-coreano em 2009), que se excita com as possibilidades de levar, ela também, uma vida de vampira. Barulhentas e desajeitadas, nem as cenas de sexo do casal escapam à escatologia e ao senso de humor cortante de Park Chan-wook.

Bem menos engenhoso que "Oldboy", mas com diálogos e cenas para lá de criativas e bem produzidas, "Thirst" guarda semelhanças com a tradição dos filmes de horror trash asiáticos. Dificilmente vai agradar o júri presidido este ano pela atriz francesa Isabelle Huppert, mas se o posto fosse de Quentin Tarantino, a Palma de Ouro já teria dono.


Esse texto foi devidamente copiado daqui

Depois de ler tudo isso só tenho uma coisa a falar, o cara é filho do tarantino, simples assim! Baixem! Comprem! vale mto a pena!