sexta-feira, 17 de julho de 2009

ToscoChanchada PODCAST


Ja indiquei outros podcasts antes, esse é um podcast que ainda esta engatinhando, mas ja faz muito barulho... o texto em anexo mostra um resumão que a galera do podcast fez.

Acho que uma das coisas mais legais na vida, depois de trabalhar feito um condenado a semana toda, é poder se encontrar com os amigos no boteco e tomar umas cervejas.

Essas conversas são quase que um grito de independência a todos aqueles clientes chatos que temos que aturar, das pessoas mal humoradas e ás vezes até mal comidas, em resumo, das pressões do dia-a-dia.

O conteúdo da conversa? Bom, se essa roda de amigos for feita de nerds, geeks, músicos, programadores e designers dá pra imaginar não é mesmo? Não?! Pois eu digo: Nada que preste!!! Lógico que essa afirmação é dita se compararmos nossas conversas de bar com tipo de dialogo que se ouve na novela das sete. Pra esse tipo de comentário adotamos a Filosofia da Vaca, que não preciso nem dizer do que se trata.

Como sou um maldito geek que sempre está em busca de novas formas de comunicação, conheci um troço chamado podcast, que se você não tem idéia do que significa uma busca simples no Google já mata a sua curiosidade. Conheci, me apaixonei e pensei: “... podcast, amigos, conversa de bar, cerveja, mulheres, iate, mansão, mulheres, automóveis, mulheres, geek, mulheres, podcast...” eis que surge o Toscochanchada Podcast.

No Toscochanchada Podcast transferimos nossa conversa de bar para a web, mp3 players, ipods, computadores... Com a tranqüilidade de não possuir nenhum tipo de rótulo “inteligente”, “hype”, “informativo”, “underground”, ou qualquer que seja.

Se quisermos falar de pornografia falaremos, se quisermos falar da bolsa de valores, TPM, desenhos animados, computadores, física quântica, filosofia charlatânica também falaremos, como qualquer pessoa apta a abrir a boca e pronunciar palavras inteligentes ou não, especialistas ou não, pois afinal de contas você já ouviu falar de censura em botecos?

Por isso puxe sua cadeira e fique a vontade, sempre há lugar pra mais um na mesa, desde que não saia de fininho depois, e nunca se esqueça:

Falar (e ouvir) besteira é terapêutico! Se você não acredita, faça o teste.



Ta dado o recado... é só clicar na imagem, e passar horas rindo.